Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Os Dez Mandamentos do Motorista

São Cristóvão, dizem, carregou o Menino Jesus nos braços para ajudá-Lo a atravessar um rio. Etmologicamente, Cristóvão significa “aquele que carrega Cristo”. Por isso, é considerado o Padroeiro dos Motoristas. Hoje, vale a pena refletir nos Dez Mandamentos do Motorista, texto do Papa Bento XVI baseado na caridade, gratidão e perdão.

Caridade, virtude esquecida em nosso país. Se a revolução marxista visa destruir o cristianismo, a caridade, evidentemente, é o alvo prioritário dos inimigos de Cristo. O brasileiro típico tem como preocupação prioritária ganhar dinheiro a qualquer custo, ou seja, caminha no sentido exatamente oposto ao ensinamento evangélico. Por outro lado, as “elites” cristãs, principalmente as católicas, na sua certeza de fé verdadeira, acabam praticando virtudes “intramuros”, voltadas para si mesmas, desprezando os nossos irmãos de outros credos… e se afastam do amor de Deus. Se não há caridade, o que dirá de gratidão e perdão? São impossíveis sem caridade. Tudo isto se reflete no nosso trânsito, campeão mundial de acidentes (se não estiver em primeiro lugar, certamente está entre os líderes). Afinal, Cristo não disse “Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado – NISTO conhecerão que são meus discípulos”?

Esta mensagem tem especial relevância para nós, brasileiros de um trânsito tipo Corrida Maluca. Quem quiser preservar a saúde física e mental – principalmente esta – deve atentar para as palavras do Papa. A lista abaixo é uma adaptação livre minha.

1 – Não converterás o teu carro em instrumento de morte.

2 – Farás das estradas meios de união entre as pessoas, e não locais de morte.

3 – Saberás lidar com imprevistos com cortesia, sinceridade e prudência.

4 – Serás caridoso e ajudarás o próximo necessitado, especialmente as vítimas de acidentes.

5 – Não usarás o automóvel como expressão de poder e dominação, nem o converterás em ocasião de pecado.

6 – Saberás convencer, com caridade, jovens e não tão jovens a não dirigir quando não estiverem em condições de fazê-lo.

7 – Ajudarás as famílias de vítimas de acidentes.

8 – Unirás, oportunamente, motoristas culpados e as suas vítimas, para que possam passar pela libertadora experiência do perdão.

9 – Nas estradas, protegerás os mais vulneráveis.

10 – Sempre te sentirás responsável pelos outros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: