Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Controle Populacional, Controle Mental

Glórias de Maria é o título do mais famoso livro de Santo Afonso Maria de Ligório, cuja festa é comemorada hoje. O autor foi bispo, escritor, teólogo, filósofo, fundador dos Redentoristas, doutor da Igreja – só para resumir. A obra é um clássico da espiritualidade, escrito em parte para defender a devoção mariana, sob ataque na época – século XVIII – e composto por orações e devoções marianas, repleto de exemplos históricos da intervenção de Nossa Mãe.

Chama a atenção na vida deste santo o fato de pertencer a uma família numerosa. Os grandes benfeitores da humanidade sempre tiveram muitos irmãos, observa Jacques Leclerq em seu livro A Família.

A família com muitos filhos hoje é atacada. É politicamente incorreta. Não vou me ater aos falsos argumentos embutidos nas mentes distraídas por meio da mídia de massa, escolas e indústria cultural. São pessoas adestradas por engenheiros sociais, cuja arrogância só perde para a ignorância. Vou ao núcleo do problema.

Tudo começou na década de 1950, quando os malucos da Nova Ordem Mundial, ávidos por implantar uma ditadura internacional, resolveram diminuir a população do mundo – talvez porque seja mais fácil controlar menos gente – e investiram pesadamente no controle populacional. São eles os financiadores dos engenheiros sociais.

A Igreja, por seu lado, repete o ensinamento de sempre: a responsabilidade pela decisão quanto ao número de filhos é do casal, de ninguém mais – nem de ditadores, nem de governos. Evidentemente, sob critérios cristãos.

Em primeiro lugar, os filhos são uma benção. Se o amor é fértil, os frutos do amor conjugal são os filhos. Quando a mulher ama de verdade, pensa “Gostaria de ter um filho deste homem”.

Em segundo lugar, a pobreza, entendida como despreendimento dos bens materiais, é um exemplo deixado pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo. No Brasil, infelizmente, o dinheiro passou a ser o critério número um, o norte dos relacionamentos. Francis Ford Copola, em recente passagem pelo país, observou “Alegria used to be the most important thing in Brazil; now, the most important thing is money”. Isto mesmo, falou “Alegria”, em português. O casal deve escolher entre juntar dinheiro e ter filhos. Realmente, é uma equação difícil de resolver.

Em terceiro lugar, os melhores educadores são os irmãos. Um cuida do outro, um ensina o outro, um faz companhia para o outro. Que infelicidade ser filho único!

Por fim, vale a pena lembrar o pensamento de Santo Agostinho: o matrimônio tem a dupla finalidade de dar livre curso ao amor conjugal e perpetuar a espécie. Este é um argumento clássico, e é contra ele que investe a Nova Ordem Mundial, pois sabe que a família numerosa é a base da civilização cristã, alvo de sua sanha destruidora.

Está em suas mãos decidir: Igreja ou Nova Ordem Mundial, liberdade ou ditadura, filhos ou dinheiro.

Peça ajuda a Maria, Mãe e Esposa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: