Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Ingratidão

Hoje é aniversário da Queda do Muro de Berlim.

Se o socialismo (ou comunismo, é a mesma porcaria) é tão bom, porque precisa de muro para prender as pessoas? Por que a China corta os pés de quem tenta fugir? Por que tanta gente quer dar as costas ao paraíso cubano e conhecer os horrores do capitalismo de Miami?

O Muro de Berlim caiu, mas o comunismo não. O comunismo se metamorfoseou porque esta hidra tem duas cabeças, tese e antítese, que, cortadas, dão origem a uma terceira, a síntese. Só quem estuda entende a estratégia marxista.

O comunismo vai bem, obrigado, anda de mãos dadas com o socialismo fabiano que, aliás, é o tipo de socialismo em voga no nosso país.

Precisamos, na verdade, derrubar outro muro: o muro da ignorância. Estude, para não ser feito de trouxa e não fazer o papel de quem Lenin chamava “inocente útil” – incautos e desavisados dos quais o comunismo se alimenta.

Se o comunismo é tão bom por que as pessoas querem fugir dele? Acho que Boris Casoy está certo: “Deve ser por pura ingratidão!”

***

Uma resposta para “Ingratidão

  1. Laza 12/11/2013 às 15:41

    Até o ano de 1961, os cidadãos berlinenses podiam passar livremente de um lado para o outro da cidade. Porém, em agosto de 1961, com o acirramento da Guerra Fria e com a grande migração de berlinenses do lado oriental para o ocidental, o governo da Alemanha Oriental resolveu construir um muro dividindo os dois setores. Decretou também leis proibindo a passagem das pessoas para o setor ocidental da cidade.

    O muro, que começou a ser construído em 13 de agosto de 1961, não respeitou casas, prédios ou ruas. Policiais e soldados da Alemanha Oriental impediam e até mesmo matavam quem tentasse ultrapassar o muro. Muitas famílias foram separadas da noite para o dia. O muro chegou a ser reforçado por quatro vezes. Possuía cercas elétricas e valas para dificultar a passagem. Havia cerca de 300 torres de vigilância com soldados preparados para atirar.

    Eu estive em Berlim em 1989, atravessei para o lado da RDA( Alemanha Oriental) convivi com pessoas do lado oriental por dois meses. Pessoas tristes, sem liberdade, tanto de locomoção ( não podiam atravessar as fronteiras), como de expressão. O lema era: País rico, povo miserável. Eu conversei com seres humanos que tinham familiares do outro lado e não podiam vê-los. Até na religião eram manipulados, mas na fé não, ninguém interfere na fé de ninguém.

    Em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa e o fim deste sistema na Alemanha Oriental, ocorreu a queda do muro. Cidadãos da Alemanha foram para as ruas comemorar o momento histórico e ajudaram a derrubar o muro. O ato simbólico representou também o fim da Guerra Fria e o primeiro passo no processo de reintegração da Alemanha.

    Eu vibrei com a queda do Muro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: