Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Arquivos de tags: Igreja

Três Anos Depois…

Em 2010, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulhos, preparou um dossiê sobre a iminente implantação do aborto no Brasil e enviou para o Vaticano. Baseado no estudo de Bergonzini, Bento XVI fez, no dia 28 de outubro daquele ano, três dias antes do segundo turno da eleição presidencial, um pronunciamento no qual deixava bem claro que católico não pode votar em político abortista.

Os católicos brasileiros, entretanto, não ouviram o Papa e elegeram uma representante do Foro de São Paulo.

No aniversário de três anos do histórico pronunciamento de Bento XVI, a consequência da surdez brasileira pode ser vista no banditismo espalhado pela Rodovia Fernão Dias – banditismo revolucionário, desejado, incentivado e criado pelo Foro de São Paulo -, na divisa da capital paulista com a cidade de Guarulhos. Guarulhos, entendeu bem? A cidade de Bergonzini.

Coincidência? Ou um lembrete da Providência?

O pior cego é aquele que não quer ver… o pior surdo, o que não quer ouvir…

***

“Eu faço viver”

A entrevista do Papa Francisco jogou gasolina na fogueira do tema aborto.

Para mim, a questão é bem simples: a vida começa na fecundação. Trata-se de um dado básico de biologia. “Se um óvulo fecundado não é por si só um ser humano, ele não poderia tornar-se um, pois nada é acrescentado a ele.” (Prof. Jerôme Lejeune)

O resto, é papo furado.

Questão de saúde pública, direito da mulher ao corpo, má formação, aborto para pobre porque pobre nasce bandido, gravidez indesejada, estupro, falta de dinheiro, sobra de dinheiro, nada disto justifica tirar a vida de um ser humano inocente e indefeso. Aliás, quem mais inocente e indefeso?

Deus é o senhor da vida (Eu faço morrer e Eu faço viver – Dt32, 39), e para haver vida é preciso uma mulher, um homem e a vontade de Deus. Sem esta terceira condição, não há vida. Portanto, esta vida dada por Deus – inocente e indefesa – não pode ser tirada.

Sob que acusação foi decretada a sentença de morte contra um inocente no seio da sua mãe? Qual foi o seu crime para receber tão grave pena?

Todos estes argumentos são válidos para pessoas de bem, de boa vontade, inocentemente enganados pela mídia de massa, pela indústria cultural e pelo sistema educacional. Não devem ser usados contra ativistas porque estes nada têm de inocentes. Sabem muito bem que a discussão do tema aborto é, na verdade, uma técnica de manipulação psicológica, que consiste em fazer você aceitar um tema inaceitável (no caso, o assassinato de um ser inocente).

NÃO DISCUTA COM ABORTISTA, NÃO ACEITE O DEBATE, SE ACEITAR JÁ TERÁ ENTRADO NO JOGO E JÁ TERÁ PERDIDO A LUTA.

Esta é a minha opinião e, sempre que posso, a manifesto.

Se você pensa como eu, manifeste também a sua opinião e colabore para acabar com a matança de tantos seres inocentes e indefesos, pois o que fizermos a um destes pequeninos, é a Cristo que estamos fazendo.

Fale, fale bastante, grite se for preciso. “Quem Me confessar perante os homens, Eu o confessarei perante o Meu Pai nos céus.”

%d blogueiros gostam disto: