Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Arquivos de tags: Nova Ordem Mundial

A ONU e os padres pedófilos

Os vestais integrantes do Comitê sobre os Direitos da Infância da ONU ontem exigiram da Igreja Católica providências contra os padres pedófilos. Vamos aos fatos.

Fato 1: Stalin, na década de 1930, traçou uma estratégia de infiltração de candidatos ao sacerdócio com tendências homossexuais no seio da Igreja. A maldade consistia em aparelhar as comissões de seleção de candidatos com psicólogos contratados para eliminar as verdadeiras vocações e aprovar os candidatos que, fatalmente, trariam problemas sexuais no futuro. A esse respeito, não deixe de ler o livro “Goodbye, Good Men: How Liberals Brought Corruption into the Catholic Church”, de Michael S. Rose. A obra é fruto de incontáveis entrevistas e profundas pesquisas. O autor mostra como os seminários dominados pelos comunistas são a causa do escândalo.

Fato 2: a ONU é um braço da Nova Ordem Mundial, organização composta por algumas centenas de bilionários empenhada em criar um governo mundial baseado no socialismo fabiano. O fabianismo é uma corrente que prega o avanço lento e gradual do socialismo por meio da hegemonia cultural sem guinadas bruscas nem revoluções sangrentas. É a modalidade em voga no Brasil e o seu expoente máximo em nossa terra é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Fato 3: comunismo e socialismo – fabiano ou não – estão unidos pelo desejo comum de destruir o cristianismo e, por isso, a Igreja Católica é alvo prioritário. (Aliás, comunismo e socialismo no fundo são a mesma coisa.) O comunismo deseja destruir todas as religiões pois são “o ópio do povo”. O socialismo do Clube Bilderberg – outro nome da Nova Ordem Mundial – deseja implantar uma religião biônica em substituição às hoje existentes.

Fato 4: os meios de comunicação de massa estão concentrados nas mãos dos Bilderbergs e, logicamente, jamais revelarão a história verdadeira. A concentração das empresas de mídia é um dos grandes problemas da atualidade. Uma das consequências é a uniformidade do noticiário. Você já reparou como as notícias são as mesmas em todos os canais de televisão?

Conclusão: os socialistas da ONU, travestidos de integrantes do Comitê sobre os Direitos da Infância, ontem exigiram da Igreja Católica providências contra os pedófilos por eles mesmos infiltrados naquela Instituição para destruí-la por dentro. A Igreja é vítima e as pessoas que sofreram abuso sexual também são vítimas. Os culpados são os comunistas e os socialistas. Os integrantes do comitê da ONU são cúmplices. E os bispos católicos que se calam também o são.

***

Anúncios

A violência no Maranhão e o cachorro que engoliu o diamante

Na semana passada, a mídia deu duas notícias aparentemente desconexas. Na Inglaterra, um cachorro engoliu um diamante e a dona passou dois dias vasculhando o cocô do bicho em busca do tesouro perdido. No Maranhão, a ONU pediu ao governo brasileiro providências para conter a violência deflagrada por ordem dos bandidos presos.

Que belo quarteto nesta segunda notícia! Mídia, ONU, governo e bandidos. Ora, quem é que não sabe que a mídia de massa está nas mãos da Nova Ordem Mundial? Quem é que não sabe que a ONU é um braço da Nova Ordem Mundial? Quem é que não sabe que o governo brasileiro está sujeito às decisões da ONU? Quem é que não sabe que os marginais são a nova classe revolucionária destinada a destruir a civilização ocidental para, sobre os escombros, ser criada a Nova Ordem Mundial socialista? Todos unidos lutando contra você, cara leitora, caro leitor.

A ponta-de-lança desta estratégia é, evidentemente, a mídia de massa, cuja missão não é informar, mas exercer o controle social. Por isso, ver TV ou ler notícias nos jornais ou na internet tornou-se trabalho para estudiosos, para pessoas minimamente informadas sobre as técnicas de manipulação usadas por esta gente. Para obter notícias verdadeiras, use sites especializados (Mídia Sem Máscara, Padre Paulo Ricardo, Reinaldo Azevedo, por exemplo), e, para se tornar um estudioso, um entendido nessas técnicas de manipulação, a melhor fonte sãos os trabalhos do professor Olavo de Carvalho. Os meios de comunicação de massa, por outro lado, podem e devem ser vistos e lidos, sim, mas sempre sob um olhar crítico, buscando entender a estratégia por eles usada para a engenharia social. Imagine-se um técnico de laboratório fazendo uma análise clínica.

Faça como a dona do cachorro: examine a mídia de massa como quem examina um cocô. Faça uma minuciosa análise para ver se encontra algum tesouro escondido.

***

Xeretas

Outro dia, passando pela Praça do Patriarca, ouvi um pastor dizer em altos brados:

– Todo mundo gosta de enganar, mas ninguém gosta de ser enganado!

Não deixa de ser uma visão peculiar da Regra de Ouro: “Tudo aquilo que quereis que os outros vos façam a vós, fazei-o também vós a eles” (Mt 7, 12).

Lembrei-me deste episódio ao ler a notícia sobre o relatório da Apple com pedidos de informações sobre usuários feitos pelos governos ao redor do mundo, dentre eles o Brasil (o único entre os governos latino-americanos).

Ué?!

Os vestais governantes brasileiros outro dia não chiaram quando os EUA os espionou? Do que reclamam se eles mesmos ficam xeretando na vida da gente? Não gostam de ser espionados, mas gostam de espionar. Já não basta a Abin, a Polícia Federal, o Fisco, todos os outros poderosos meios de investigação à sua disposição, ainda ficam fuçando na internet? Logo logo vão querer controlar as nossas andanças por meio do bilhete único, chip no automóvel, gps do celular – será a sociedade dual: governantes e governados, senhores e escravos.

Alguém pode objetar: quem não deve não teme, não tenho nada a esconder.

Respondo: você não sabe com quem está lidando, os poderosos precisam ser controlados, não podem ter muito poder porque amanhã ou depois podemos cair nas mãos de um déspota assassino que vai perseguir você até no inferno.

Aliás, para alguns membros do socialismo fabiano da Nova Ordem Mundial – organização que quer implantar uma ditadura global – 7 bilhões de pessoas é muita gente na terra. Dois ou três bilhões já estaria de bom tamanho. O resto pode morrer de fome, em guerras, conflitos, drogas, eutanásia ou, de preferência, é melhor nem nascer – este é um dos motivos pelos quais são abortistas fanáticos.

Não podemos esquecer o ensinamento do Pastor:

– Sabeis que os soberanos das nações as tratam como senhores, e os grandes lhes fazem sentir o seu poder. (Mt 20, 25)

***

Erradicação da Pobreza

Hoje é o dia internacional da erradicação da pobreza, segundo a ONU.

Muito interessante…

A ONU é um órgão da Nova Ordem Mundial, organização composta por algumas dezenas de bilionários interessados em implantar uma ditadura mundial – a chamada sociedade dual, com duas classes: dirigentes e dirigidos, ou senhores e escravos. A classe dirigente é a classe dos políticos, dos governantes, associada a estes multimilionários. A classe dirigida é o resto, somos nós, os escravos pagadores de impostos.

Muito interessante, a data de hoje. Querem acabar com a pobreza.

Como?

Por meio de tributos, tirando dinheiro da população trabalhadora e produtora.

Muito interessante este raciocínio…

***

Sete de Setembro

Sete de Setembro marca a data em que o Brasil deixou de ser dependente de Portugal. Em Lc 14,33, Cristo nos diz: “Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!” Em outras palavras, quem quiser ser verdadeiramente cristão, deve declarar a sua independência em relação a todas as coisas criadas e ter como prioridade a busca pela virtude e pela santidade pessoal. Como consequência, o cristão deve ser uma pessoa independente e madura.

Fôsse seguido este preceito, o Brasil não estaria na triste situação atual de dependência: dependente da Nova Ordem Mundial e do seu socialismo fabiano, dependente das ONGs internacionais, dependente da ONU e de suas organizações-satélite, dependente do Foro de São Paulo, e dependente de tantas outras organizações comunistas. Ludwig Von Mises, no livro Ação Humana, explica que o socialismo é derivado da imaturidade das pessoas que não se sentem capazes de cuidar de si mesmas e, por isso, recorrem à tutela do Estado; são pessoas dependentes e imaturas.

Ou seja, exatamente o oposto do ensinamento de Cristo.

Santo Agostinho já nos ensinava: a maior garantia de independência dos povos é o homem virtuoso; o homem com vícios, pelo contrário, traz o caos à sociedade e, junto, a necessidade do controle social por meio do Estado, dando margem às tiranias – mais vício, mais tirania; mais virtude, mais liberdade. Por isso, se quisermos tirar a nossa nação do atoleiro, temos que ter a coragem moral de colocar a vocação cristã à frente todos os nossos outros interesses.

Valentia moral: qualidade em falta em nosso país. Sem ela, a verdade é substituída pela conveniência e é por isso que vemos tanta gente acovardada, trocando a Verdade de Cristo por 30 moedas. Sem a valentia moral, sem dizer as coisas conforme as vemos, sem cumprir a nossa clara obrigação, estamos no rumo certo para uma doença mental.

Nós, nem doidos nem covardes, vamos renunciar a tudo por amor a Cristo e contribuir para a independência da nossa pátria.

 

Nova Ordem Mundial – Bibliografia Básica

A bibliografia a seguir foi indicada pelo filósofo Olavo de Carvalho em seu programa Truoutspeak de 21 de fevereiro de 2011. São os livros básicos para quem quer entender o projeto de governo mundial idealizado pela Nova Ordem Mundial.

1 – Open Conspiracy, de W. G. Wells. Livro clássico sobre o projeto do governo mundial, elaborado nos anos 1930. O autor foi personagem importante nos círculos fabianos. O fabianismo é uma variante do socialismo, que pretende implantar o socialismo por meio de medidas legislativas e burocráticas, e não por meios revolucionários, que é exatamente o que está sendo feito no mundo.

2 – Tragedy and Hope: A History of the World in Our Time, de Carroll Quigley. O autor foi assessor de importantes figuras da Nova Ordem Mundial. Era adepto do governo mundial e acreditava que o tema devia ser aberto à discussão pública, ao contrário de outros ideólogos que pensavam ser melhor tocar o projeto de forma discreta, quase secreta.

3 – The Fearful Master, de G. Edward Griffin. Livro sobre a atuação da ONU, especialmente na África, onde a entidade arrasou dezenas de países, promoveu genocídio e instaurou ditaduras. Desmistifica a imagem da ONU como uma assembléia de países, sem poder.

4 – Brotherhood of Darkness, de Stanley Monteith. É o melhor livro sobre a participação de sociedades esotéricas e semi-secretas na Nova Ordem Mundial.

5 – False Dawn: The United Religions Iniciative, Globalism, and the Quest for a One-World Religion, de Lee Penn. Livro constituído sobretudo de documentos mostrando o desenvolvimento das discussões e projetos para fundir todas as religiões tradicionais numa religião biônica a ser implantada pela ONU.

6 – Global Bondage: The U.N. Plan to Rule the World, de Cliff Kincaid. Livro centrado nas iniciativas recentes das Nações Unidas e complementa o livro de G. Edward Griffin (The Fearful Master).

7 – Global Taxes for World Government, de Cliff Kincaid. Mostra a construção da base econômica para o governo mundial.

8 – Libido Dominandi – Sexual Liberation and Political Control, de E. Michael Jones. Expressão latina de Santo Agostinho, que significa O Desejo de Domínio ou A Volúpia de Poder. Há dois séculos, pelo menos, as campanhas de liberação sexual estão sendo usadas para criar controle social.

9 – The Devil’s Final Battle, do padre Paul Kramer. Mostra a formação poder mundial do ponto de vista da profecia de Fátima, que foi o acontecimento espiritual central do século XX. Fátima nos fornece um ponto de vista único para entender a unidade do processo.

10 – The True Story of The Bilderberg Group, de Daniel Estulin. O Bilderberg é um círculo de bilionários altamente influentes que se reune uma vez por ano pelo menos para fazer uma análise do estado do mundo e implementar os projetos de governo mundial.

11 – The Ascendancy of the Scientific Dictatorship: An Examination of Epistemic Autocracy, From the 19th to the 21st Century, de Phillip Daniel Collins e Paul David Collins. A função da ciência e da tecnologia na constituição do poder mundial.

12 – Les Espérances Planétariennes, de Hervé Ryssen. Livro sobre as mudanças do imaginário e do sentimento coletivo que estão sendo realizadas para tornar insensível a formação da nova ordem mundial, de modo que o poder mundial seja constituído diante dos olhos de todo mundo sem que as pessoas sequer percebam.

13 – Hope of the Wicked: The Master Plan to Rule the World, de Ted Flynn.

 

Controle Populacional, Controle Mental

Glórias de Maria é o título do mais famoso livro de Santo Afonso Maria de Ligório, cuja festa é comemorada hoje. O autor foi bispo, escritor, teólogo, filósofo, fundador dos Redentoristas, doutor da Igreja – só para resumir. A obra é um clássico da espiritualidade, escrito em parte para defender a devoção mariana, sob ataque na época – século XVIII – e composto por orações e devoções marianas, repleto de exemplos históricos da intervenção de Nossa Mãe.

Chama a atenção na vida deste santo o fato de pertencer a uma família numerosa. Os grandes benfeitores da humanidade sempre tiveram muitos irmãos, observa Jacques Leclerq em seu livro A Família.

A família com muitos filhos hoje é atacada. É politicamente incorreta. Não vou me ater aos falsos argumentos embutidos nas mentes distraídas por meio da mídia de massa, escolas e indústria cultural. São pessoas adestradas por engenheiros sociais, cuja arrogância só perde para a ignorância. Vou ao núcleo do problema.

Tudo começou na década de 1950, quando os malucos da Nova Ordem Mundial, ávidos por implantar uma ditadura internacional, resolveram diminuir a população do mundo – talvez porque seja mais fácil controlar menos gente – e investiram pesadamente no controle populacional. São eles os financiadores dos engenheiros sociais.

A Igreja, por seu lado, repete o ensinamento de sempre: a responsabilidade pela decisão quanto ao número de filhos é do casal, de ninguém mais – nem de ditadores, nem de governos. Evidentemente, sob critérios cristãos.

Em primeiro lugar, os filhos são uma benção. Se o amor é fértil, os frutos do amor conjugal são os filhos. Quando a mulher ama de verdade, pensa “Gostaria de ter um filho deste homem”.

Em segundo lugar, a pobreza, entendida como despreendimento dos bens materiais, é um exemplo deixado pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo. No Brasil, infelizmente, o dinheiro passou a ser o critério número um, o norte dos relacionamentos. Francis Ford Copola, em recente passagem pelo país, observou “Alegria used to be the most important thing in Brazil; now, the most important thing is money”. Isto mesmo, falou “Alegria”, em português. O casal deve escolher entre juntar dinheiro e ter filhos. Realmente, é uma equação difícil de resolver.

Em terceiro lugar, os melhores educadores são os irmãos. Um cuida do outro, um ensina o outro, um faz companhia para o outro. Que infelicidade ser filho único!

Por fim, vale a pena lembrar o pensamento de Santo Agostinho: o matrimônio tem a dupla finalidade de dar livre curso ao amor conjugal e perpetuar a espécie. Este é um argumento clássico, e é contra ele que investe a Nova Ordem Mundial, pois sabe que a família numerosa é a base da civilização cristã, alvo de sua sanha destruidora.

Está em suas mãos decidir: Igreja ou Nova Ordem Mundial, liberdade ou ditadura, filhos ou dinheiro.

Peça ajuda a Maria, Mãe e Esposa.

A pergunta que não pode ser feita

A personalidade da semana foi, sem dúvida, o Papa Francisco. A presença de um Papa – por sua importância, simbolismo, peso histórico, liderança e tudo o mais – é, por si, algo extraordinário. Além de tudo isso, Francisco, com a sua simpatia, simplicidade, bom humor e presença de espírito, é um Papa amigo, a quem as mães entregam com confiança os seus bebês e a quem os fiéis querem abraçar. Devemos a sua agradável presença à Jornada Mundial da Juventude, evento concebido para animar as tenras vocações cristãs.

É bom que assim seja, enquanto ainda há jovens. O avanço das políticas de controle de natalidade em todo o mundo está reduzindo populações inteiras, a ponto de culturas européias estarem desaparecendo simplesmente por falta de gente. O mito da superpopulação – teoria propagada pela Nova Ordem Mundial a partir dos anos 1950 – tem enganado muita gente.

Para quem não sabe, a Nova Ordem Mundial, ou Clube Bilderberg, são algumas centenas de bilionários desejosos de implantar um governo mundial, ou melhor dizendo, uma ditadura mundial. Para isto, precisam destruir o Ocidente (leia-se cristianismo) e têm usado diversas armas. A mentira da superpopulação é uma delas, na qual muita gente bem intencionada tem caído por pura ignorância.

A pergunta embutida por trás da superpopulação é “Quantas pessoas cabem no mundo?” Esta é a pergunta que não pode ser feita porque esconde uma armadilha. Trata-se de uma técnica de manipulação psicológica: consiste em fazer com que você aceite uma discussão inaceitável. Se você aceitar a discussão, já terá perdido o debate, seja quais forem os seus argumentos.

Vou dar um exemplo: se alguém quiser discutir com você a honestidade – com o perdão da palavra – da sua mãe, você vai aceitar? Evidentemente não, pois alguns assuntos não são passíveis de discussão.

A pergunta “Quantas pessoas cabem no mundo” pressupõe que alguém sabe a resposta e, portanto, algum órgão tem a capacidade de controlar o crescimento da população. Necessariamente, o governo – e um governo mundial. Tentar responder a esta pergunta é dar a vitória aos globalistas. Em vez disso, denuncie a perversa técnica psicológica embutida.

Na verdade, não interessa a resposta, pois ninguém tem a capacidade – muito menos o direito – de mandar na vida dos outros. Vale aqui, mais uma vez, o Magistério da Igreja: o número de filhos é responsabilidade única e exclusiva do casal. Não é do padre, nem da Igreja, nem do governo, nem de ninguém. É do casal! Só eles sabem quantos filhos podem sustentar. O resto é papo-furado, lenga-lenga pega-trouxa. Não caia nesta armadilha. Não argumente com cientistas sociais desejosos de destruir a sua mente. Não se deixe manipular por estratégias de controle psicológico.

Mais uma vez, a Santa Madre Igreja é a nossa única esperança. Neste tempo propício, rezemos a Maria pela Igreja, rezemos pelo Papa e rezemos pela juventude.

%d blogueiros gostam disto: