Sete Alegrias

"Alegra-Te, Cheia de Graça…"

Arquivos Mensais: outubro 2013

Ôba! Ali tem smartphone!

Em 2 de outubro, moradores e pessoas que trabalham na avenida Higienópolis receberam smartphones com comunicação instantânea com a polícia para casos de emergência.

No dia 28 à noite, na esquina da Higienópolis com a Sabará, houve um arrastão efetuado por cerca de 15 bandidos.

Provavelmente, conseguiram uns smartphones a mais…

***

Anúncios

Três Anos Depois…

Em 2010, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulhos, preparou um dossiê sobre a iminente implantação do aborto no Brasil e enviou para o Vaticano. Baseado no estudo de Bergonzini, Bento XVI fez, no dia 28 de outubro daquele ano, três dias antes do segundo turno da eleição presidencial, um pronunciamento no qual deixava bem claro que católico não pode votar em político abortista.

Os católicos brasileiros, entretanto, não ouviram o Papa e elegeram uma representante do Foro de São Paulo.

No aniversário de três anos do histórico pronunciamento de Bento XVI, a consequência da surdez brasileira pode ser vista no banditismo espalhado pela Rodovia Fernão Dias – banditismo revolucionário, desejado, incentivado e criado pelo Foro de São Paulo -, na divisa da capital paulista com a cidade de Guarulhos. Guarulhos, entendeu bem? A cidade de Bergonzini.

Coincidência? Ou um lembrete da Providência?

O pior cego é aquele que não quer ver… o pior surdo, o que não quer ouvir…

***

Vada a bordo!

Na noite de 13 de janeiro de 2012, o navio Costa Concórdia bateu numa pedra e adernou. Com medo, o capitão fugiu. O comandante da Guarda Costeira gravou os telefonemas nos quais manda o covardão reassumir o posto. Em fúria, grita:

– Vada a bordo! Volte para bordo! Já há cadáveres!!

Hoje, é Cristo quem grita: volte para bordo, volte para a Barca de Pedro, retome a sua batalha espiritual, já há cadáveres – os milhares de cadáveres dos brasileiros assassinados por ano, dos abortos, dos suicidas, das vidas destruídas dos drogados…

Você não vê o tamanho do buraco? Não vê que a crise mundial coincide com a própria crise da Igreja? Não vê que vivemos a civilização do conforto (ou da indiferença – é a mesma coisa) justamente o oposto da civilização do amor querida por Bento XVI? Nâo vê que a sua inação vai prestar contas destes mortos?

A Igreja está invadida – Maria avisou em Fátima: cuidado com a Rússia – por marxistas infiltrados (os padres pedófilos, os auto-proclamados teólogos da libertação). Se um bandido invadir a sua casa, o que você faz? Deixa ele lá e vai morar na rua? A Igreja é a sua casa, invadida por ladrões, tarados, assassinos e traficantes, e é seu dever expulsá-los a pontapés.

E como é que faz? Em primeiro lugar, santidade pessoal, pois a História é feita pelos santos (Gn 16, 26), com oração e penitência, confissão e comunhão – caso contrário, é hipocrisia. Depois, estudar para conhecer a realidade das coisas e poder AGIR – isso mesmo, o importante é lutar!

Veja o exemplo do Zé. Ouvia Missa e o padre elogiou o abortista e criptocomunista Barack Hussein Obama. Zé não teve dúvidas: finda a cerimônia, foi tirar satisfações com o sacerdote de satanás na sacristia. Ante a resoluta catadura de Zé, o padre balbuciou uma desculpa e se mandou, para nunca mais ser visto por lá.

Entendeu bem? É assim que se faz: pé no traseiro destes canalhas! Chega de bom-mocismo com comunista, chega de andar abraçado com traficante, chega de diálogo com estuprador. Aliás, os comunistas riem da sua ingenuidade burguesa.

Ah! isso é exagero, estas palavras não são para mim, eu sou filho da Igreja, não roubo, não minto, não traio…

“Ó Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este cobrador de impostos. Eu jejuo duas vezes por semana, e dou o dízimo de toda a minha renda.”

Mas Cristo vocifera: hipócrita, sepulcro caiado, as prostitutas entrarão no Céu antes de você! Em fúria, grita:

– Já há cadáveres! Vada a bordo!

***

Bento XVI e Bergonzini

“Quando, porém, os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas o exigirem, os pastores têm o grave dever de emitir um juízo moral, mesmo em matérias políticas.” – Bento XVI

No dia 28 de outubro de 2010, às vésperas do segundo turno da eleição presidencial brasileira, quando os abortistas lançavam a ofensiva final para se perpetuarem no Planalto, o Papa Bento XVI entrou na briga. O texto abaixo é o discurso do Papa, dirigido a bispos do Maranhão em visita ao Sumo Pontífice, condenando os políticos que apoiam o aborto.

A participação de um Papa em uma disputa eleitoral foi o acontecimento mais importante da história do Brasil. O texto foi baseado em um dossiê preparado por Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulhos, e contém citações textuais do saudoso bispo.

***

DISCURSO DO PAPA BENTO XVI AOS PRELADOS DA CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL (REGIONAL NORDESTE V) EM VISITA «AD LIMINA APOSTOLORUM»

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Amados Irmãos no Episcopado,

«Para vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo» (2 Cor1, 2). Desejo antes de mais nada agradecer a Deus pelo vosso zelo e dedicação a Cristo e à sua Igreja que cresce no Regional Nordeste 5. Lendo os vossos relatórios, pude dar-me conta dos problemas de caráter religioso e pastoral, além de humano e social, com que deveis medir-vos diariamente. O quadro geral tem as suas sombras, mas tem também sinais de esperança, como Dom Xavier Gilles acaba de referir na saudação que me dirigiu, dando livre curso aos sentimentos de todos vós e do vosso povo.

Como sabeis, nos sucessivos encontros com os diversos Regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, tenho sublinhado diferentes âmbitos e respectivos agentes do multiforme serviço evangelizador e pastoral da Igreja na vossa grande Nação; hoje, gostaria de falar-vos de como a Igreja, na sua missão de fecundar e fermentar a sociedade humana com o Evangelho, ensina ao homem a sua dignidade de filho de Deus e a sua vocação à união com todos os homens, das quais decorrem as exigências da justiça e da paz social, conforme à sabedoria divina.

Entretanto, o dever imediato de trabalhar por uma ordem social justa é próprio dos fiéis leigos, que, como cidadãos livres e responsáveis, se empenham em contribuir para a reta configuração da vida social, no respeito da sua legítima autonomia e da ordem moral natural (cf. Deus caritas est, 29). O vosso dever como Bispos junto com o vosso clero é mediato, enquanto vos compete contribuir para a purificação da razão e o despertar das forças morais necessárias para a construção de uma sociedade justa e fraterna. Quando, porém, os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas o exigirem, os pastores têm o grave dever de emitir um juízo moral, mesmo em matérias políticas (cf. Gaudium et spes, 76).

Ao formular esses juízos, os pastores devem levar em conta o valor absoluto daqueles preceitos morais negativos que declaram moralmente inaceitável a escolha de uma determinada ação intrinsecamente má e incompatível com a dignidade da pessoa; tal escolha não pode ser resgatada pela bondade de qualquer fim, intenção, conseqüência ou circunstância. Portanto, seria totalmente falsa e ilusória qualquer defesa dos direitos humanos políticos, econômicos e sociais que não compreendesse a enérgica defesa do direito à vida desde a concepção até à morte natural (cf. Christifideles laici, 38). Além disso no quadro do empenho pelos mais fracos e os mais indefesos, quem é mais inerme que um nascituro ou um doente em estado vegetativo ou terminal? Quando os projetos políticos contemplam, aberta ou veladamente, a descriminalização do aborto ou da eutanásia, o ideal democrático – que só é verdadeiramente tal quando reconhece e tutela a dignidade de toda a pessoa humana – é atraiçoado nas suas bases (cf. Evangelium vitæ, 74). Portanto, caros Irmãos no episcopado, ao defender a vida «não devemos temer a oposição e a impopularidade, recusando qualquer compromisso e ambigüidade que nos conformem com a mentalidade deste mundo» (ibidem,82).

Além disso, para melhor ajudar os leigos a viverem o seu empenho cristão e sócio-político de um modo unitário e coerente, é «necessária — como vos disse em Aparecida — uma catequese social e uma adequada formação na doutrina social da Igreja, sendo muito útil para isso o “Compêndio da Doutrina Social da Igreja”» (Discurso inaugural da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, 3). Isto significa também que em determinadas ocasiões, os pastores devem mesmo lembrar a todos os cidadãos o direito, que é também um dever, de usar livremente o próprio voto para a promoção do bem comum (cf. Gaudium et spes 75).

Neste ponto, política e fé se tocam. A fé tem, sem dúvida, a sua natureza específica de encontro com o Deus vivo que abre novos horizontes muito para além do âmbito próprio da razão. «Com efeito, sem a correção oferecida pela religião até a razão pode tornar-se vítima de ambigüidades, como acontece quando ela é manipulada pela ideologia, ou então aplicada de uma maneira parcial, sem ter em consideração plenamente a dignidade da pessoa humana» (Viagem Apostólica ao Reino Unido, Encontro com as autoridades civis, 17 de setembro de 2010).

Só respeitando, promovendo e ensinando incansavelmente a natureza transcendente da pessoa humana é que uma sociedade pode ser construída. Assim, Deus deve «encontrar lugar também na esfera pública, nomeadamente nas dimensões cultural, social, econômica e particularmente política» (Caritas in veritate, 56). Por isso, amados Irmãos, uno a minha voz à vossa num vivo apelo a favor da educação religiosa, e mais concretamente do ensino confessional e plural da religião, na escola pública do Estado.

Queria ainda recordar que a presença de símbolos religiosos na vida pública é ao mesmo tempo lembrança da transcendência do homem e garantia do seu respeito. Eles têm um valor particular, no caso do Brasil, em que a religião católica é parte integral da sua história. Como não pensar neste momento na imagem de Jesus Cristo com os braços estendidos sobre a baía da Guanabara que representa a hospitalidade e o amor com que o Brasil sempre soube abrir seus braços a homens e mulheres perseguidos e necessitados provenientes de todo o mundo? Foi nessa presença de Jesus na vida brasileira, que eles se integraram harmonicamente na sociedade, contribuindo ao enriquecimento da cultura, ao crescimento econômico e ao espírito de solidariedade e liberdade.

Amados Irmãos, confio à Mãe de Deus e nossa, invocada no Brasil sob o título de Nossa Senhora Aparecida, estes anseios da Igreja Católica na Terra de Santa Cruz e de todos os homens de boa vontade em defesa dos valores da vida humana e da sua transcendência, junto com as alegrias e esperanças, as tristezas e angústias dos homens e mulheres da província eclesiástica do Maranhão. A todos coloco sob a Sua materna proteção, e a vós e ao vosso povo concedo a minha Benção Apostólica.

***

fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2010/october/documents/hf_ben-xvi_spe_20101028_ad-limina-brasile_po.html

 

Ciência Chinesa

Leio na internet que a China vai passar da condição de um simples país produtor para a categoria de um país gerador de descobertas científicas.

Ledo engano!

Enquanto for um país comunista, aquela grande nação jamais se tornará fonte de criatividade científica por uma única razão: a ciência nasceu, cresceu e vive do cristianismo.

Thomas E. Woods Jr., no livro Como a Civilização Católica Construiu a Civilização Ocidental, explica isto direitinho.

O catolicismo criou a ciência a partir da concepão judaico-cristã – única entre todas as civilizações – de um Deus pessoal, racional e amoroso, que dispôs todas as coisas criadas segundo uma lei e uma ordem, e deu ao homem a tarefa de com Ele colaborar na utilização da natureza criada.

“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” – Gn1,27-28

Woods explica em detalhes por que todas as demais civilizações falharam – e continuarão falhando – na busca pela pesquisa científica. Não deixe de ler este importante livro!

Sem esta concepão de um Deus racional e amoroso, a civilização chinesa baterá cabeça e jamais conseguirá a criatividade científica ocidental. Das duas, uma: ou obterá avanços científicos graças à presença de ocidentais por lá ou criará inovações tecnológicas, mas isto não é ciência.

– “No princípio criou Deus o céu e a terra.” – Gn1,1

***

Lucas

Hoje é dia de São Lucas, médico, nascido em Antioquia, Síria, autor dos Atos dos Apóstolos e do terceiro Evangelho. Os seus escritos são fruto de depoimentos, pois não conheceu Nosso Senhor Jesus Cristo. Só ele nos conta as parábolas do filho pródigo, do bom samaritano e a de Lázaro e do rico avarento, o suor de sangue no Getsemani, a promessa do Paraíso a São Dimas, a aparição aos discípulos de Emaús e, principalmente, os detalhes da infância do Menino Jesus e a Anunciação.

De quem ouviria estes relatos senão da Virgem Santíssima?

Nós – filhos de Maria, malucos por Nossa Senhora, desejosos de conhecer os detalhes da vida da Mãe de Deus – devemos ler com atenção particular e com especial gratidão a obra de São Lucas, mariana por excelência. Conhecendo a Mãe, estamos conhecendo o seu indissociável Filho. Ao perscrutar as Escrituras buscando a sabedoria da vida eterna, encontramos o testemunho sobre uma Pessoa, a Pessoa do Verbo Incarnado. A felicidade se transforma, assim, na fé em uma Pessoa, na Pessoa de Jesus Cristo.

Eu, particularmente, agradeço e estou contente porque é de Lucas a frase-lema deste blog:

– Alegra-te, cheia de graça…

***

Erradicação da Pobreza

Hoje é o dia internacional da erradicação da pobreza, segundo a ONU.

Muito interessante…

A ONU é um órgão da Nova Ordem Mundial, organização composta por algumas dezenas de bilionários interessados em implantar uma ditadura mundial – a chamada sociedade dual, com duas classes: dirigentes e dirigidos, ou senhores e escravos. A classe dirigente é a classe dos políticos, dos governantes, associada a estes multimilionários. A classe dirigida é o resto, somos nós, os escravos pagadores de impostos.

Muito interessante, a data de hoje. Querem acabar com a pobreza.

Como?

Por meio de tributos, tirando dinheiro da população trabalhadora e produtora.

Muito interessante este raciocínio…

***

Pobres e Endividados

A maior carga tributária do mundo…

Os juros mais altos do mundo…

A tarifa de celular mais cara do mundo…

Santa Edwiges, padroeira dos pobres e endividados…

Padroeira dos brasileiros…

***

Santa Teresa

“A Igreja Católica oprime a mulher!”

“Dona de casa é escrava!”

“Liberdade para a mulher!”

“Abaixo o casamento! Abaixo o sutiã!”

“Onde já se viu dizer que ‘o marido é a cabeça da mulher’?!”

Fruto do sex lib de Marcuse e seus comparsas, a onda de revolta contra a castidade cristã encontrou gigantes ajudantes-anão da estatura de Kinsey, o pedófilo, secundado maciçamente pela mídia de massa, pela indústria cultural e pelo sistema educacional. O resultado está aí: famílias destruídas, filhos sem pai e o aborto a pedido.

Por que esta turma não divulga a vida de Teresa de Ávila, cuja festa se comemora hoje? Por que não divulgam os ensinamentos desta Doutora da Igreja? Por que calam sobre o impacto da reforma da ordem carmelita feita por ela? Por que não falam sobre as suas filhas espirituais, Edith Stein e Santa Teresinha? Por que silenciam sobre a autonomia das mulheres dentro da Igreja?

Para quem não sabe, a Igreja, desde o nascimento, foi a grande defensora da mulher. No casamento, por exemplo, sempre afirmou que se o homem for impotente, a cerimônia de casamento simplesmente não valeu. Qual a instituição que foi tão longe na defesa da mulher?

Mas a vida é assim mesmo, cai-quem-quer.

O homem moderno perdeu o senso das proporções e já não consegue enxergar a realidade advinda das realizações. Prefere Betty Friedan a Teresa, Marcuse a Edith, Marx e seus demônios a Cristo e Seus anjos.

Prefere o discurso de ódio à poesia de São João da Cruz:

– “No entardecer da vida, sereis arguidos sobre o Amor.”

***

Dia dos Professores

“Mestre não é quem sempre ensina, mas quem de repente aprende.”

Riobaldo – Grande Sertão: Veredas

%d blogueiros gostam disto: